quinta-feira, 25 de julho de 2019

Obras de Tarsila do Amaral #arte

Olá pessoal, A artista Tarsila do Amaral é homenageada na exposição “Tarsila Popular“, no Museu de Arte de São Paulo. A mostra faz parte do eixo temático “Histórias das Mulheres, Histórias Feministas”, MASP em 2019.







Biografia

Tarsila do Amaral (Capivari, São Paulo, 1886 - São Paulo, São Paulo, 1973). Pintora, desenhista. Estuda escultura com William Zadig (1884-1952) e com Mantovani, em 1916, na capital paulista. No ano seguinte tem aulas de pintura e desenho com Pedro Alexandrino (1856-1942), onde conhece Anita Malfatti (1889-1964). Ambas têm aulas com o pintor Georg Elpons (1865-1939). Em 1920 viaja para Paris e estuda na Académie Julian e com Émile Renard (1850-1930). Ao retornar ao Brasil forma em 1922, em São Paulo, o Grupo dos Cinco, com Anita Malfatti, Mário de Andrade (1893-1945)Menotti del Picchia (1892-1988) e Oswald de Andrade (1890-1954). Em 1923, novamente em Paris, freqüenta o ateliê de André Lhote (1885-1962), Albert Gleizes (1881-1953) e Fernand Léger (1881-1955). Entra em contato como o poeta Blaise Cendrars (1887-1961), que a apresenta a Constantin Brancusi (1876-1957), Vollard, Jean Cocteau (1889-1963), Erik Satie, entre outros. No ano seguinte, já no Brasil, com Oswald de Andrade, Olívia Guedes Penteado (1872-1934), Mário de Andrade e outros, acompanha o poeta Blaise Cendrars em viagem às cidades históricas de Minas Gerais. Realiza uma série de trabalhos baseados em esboços feitos durante a viagem. Nesse período, inicia a chamada fase pau-brasil, em que mergulha na temática nacional. Em 1925 ilustra o livro de poemas Pau-Brasil, de Oswald de Andrade, publicado em Paris. Em 1928, pinta Abaporu, tela que inspira o movimento antropofágico, desencadeado por Oswald de Andrade e Raul Bopp (1898-1984). Em 1933, após viagem à União Soviética, inicia uma fase voltada para temas sociais com as obras Operários e 2ª Classe. Em 1936 colabora como cronista de arte no Diário de São Paulo. A convite da Comissão do IV Centenário de São Paulo faz, em 1954, o painel Procissão do Santíssimo e, em 1956, entrega O Batizado de Macunaíma, sobre a obra de Mário de Andrade, para a Livraria Martins Editora. A retrospectiva Tarsila: 50 Anos de Pintura, organizada pela crítica de arte Aracy Amaral e apresentada no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM/RJ) e no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC/USP), em 1969, ajuda a consolidar a importância da artista.

         
                                    Principais obras de Tarsila do Amaral 

                                                      Auto retrato (1923)







Retrato de Oswald de Andrade (1923)







Estudo (Nú) 1923







                                              São Paulo - Gazo (1924)







                                                       A Cuca (1924)                               




Pátio com coração de Jesus (1921)



                                                       Chapéu azul (1922)




                                                    Auto retrato (1924)



O Pescador   (1925)



A Negra     ( 1925)




                                                São Paulo    (1924)






Morro da Favela      (1924)





A Familia     (1925)






Vendedor de Frutas   (1925)




                                              Paisagem com touro (19250






Religião Brasileira    (1927)





O lago       (1928)





  •                                       O ovo ou Urutu ( 1928)

 






A Lua         (1928)





                                                   Abaporu  (1928)







Cartão Postal   (1928)






Operários        (1933)












Antropofagia       (1929)       





- tinta a oleo sobre tela 
- Características de suas obras (pinceladas) 

- Uso de cores vivas 
- Influência do cubismo -uso de formas geométricas e pelas cores caipiras .


- Abordagem de temas sociais, cotidianos e paisagens do Brasil 
- Estética fora do padrão (influência do surrealismo na fase antropofágica) 


Pesquisa https://enciclopedia.itaucultural.org.br/



bjOs da Rosana ;)



































quarta-feira, 24 de julho de 2019

Cartão _ Asas Do Tempo_ Dia dos Pais

Olá pessoal, um rápido projeto para o dia dos Pais!


                






  Inspiração criativa_ Dia dos Pais.




                  
             
foco do projeto técnica de embossing seco e distress ink.
                       
Super simples, técnica Mixed Media  embossing, distress, texture trades alterations Tim Holtz, engrenagens Tim Holtz, tag background  sem textura, figura Paper Dolls caricatures, ilhós, fita marron, cortes na máquina Vagabond Tim Holtz.


          

     


              



 Agradeço a Nilda pelo convite da Paper Scrappers :_ Comunidade de Scrapbooking Européia.





Esse  desafio onde participei em 2014 e postando novamente em 2019
            Agora chegou sua vez! bjOs da Rosana ;)